Bandana ou óculos. Duas opções. Uma escolha.

Depois de meses me usando como principal e quase único meio de transporte, a Guiga começou a fazer algumas experiências. Sempre pedalou de óculos, com medo de ter as lentes de contato danificadas pelas partículas sólidas soltas no ar. Um belo dia, resolveu usar uma bandana para cobrir o rosto e proteger também o nariz e a boca dessas partículas sólidas. Porém, eis que surge um dilema: decidir pelo óculos ou pela bandana.

Continuar lendo

Anúncios

Vestígios da balada da noite

Hoje, ao ver uma árvore caída na Av. Nilo Peçanha e estilhaços de automóvel ao redor, a Guiga começou a pedalar mais devagar. Imagino que ela tenha passado o trajeto inteiro refletindo sobre esses estilhaços, com medo de que um dia eu me transforme em estilhaços também. O medo é justificado, pois estilhaços de carro vêm sendo muito frequentes ultimamente. No mínimo uma vez por dia nós passamos por algum novo local onde tenha ocorrido acidente com automóvel. Continuar lendo

Depois de uma internação, voltamos com tudo

Foram quatro dias sem pedalar. Depois de duas quedas em dois dias seguidos, graças ao “amigável” trânsito de Porto Alegre, e depois de algum metido enfiar os dedos nas minhas marchas, o mínimo que podia acontecer era eu ficar “de molho” na manutenção por alguns dias. E a Guiga, coitada, teve que apelar ao ônibus. Continuar lendo

Cicloturismo urbano

Será possível? Será que a Guiga deu pra inventar moda, agora? Depois do lance dos coturnos, ela começou a interpretar suas rotas diárias como pequenas viagens sobre duas rodas. Não pela distância, mas pelo planejamento que essas pedaladas requerem. Afinal, pedalar pro trabalho, pra faculdade, pra academia, pra bicicletaria e pra uma infinidade de lugares diferentes no mesmo dia é mais complicado do que parece. Continuar lendo

A pedalada mais punk

Na última quarta-feira, dia 14 de março, caiu aquele toró em Porto Alegre. Começou com meia dúzia de pingos às 8h da manhã e às 8:10 a coisa já estava fora de controle. É claro que a Guiga não podia deixar passar essa oportunidade de me dar um banho gratuito e foi trabalhar abaixo de chuva. Continuar lendo

Belém Novo, o retorno

Uma manhã ensolarada no último sábado prometia um fim-de-semana com lindas pedaladas. Às 9h, pessoas de ressaca, viciadas em Gatorade (ou não), jovens, casadas ou solteiras, se reuniram na frente do posto de gasolina e pedalaram com destino a Belém Novo. Continuar lendo

Bicicletada pelo Gustavo

Na última terça-feira (7 de fevereiro), um menino de 6 anos morreu atropelado por um ônibus enquanto pedalava perto de casa, em Porto Alegre. Se chamava Gustavo. A notícia comoveu minha querida Guiga e mais centenas de ciclistas da cidade, que acabaram se reunindo em uma bicicletada pacífica na última sexta-feira.

Continuar lendo