Um progresso

Finalmente, um progresso na minha vida. Guiga aprendeu a consertar o câmbio. Continuar lendo

Anúncios

Bandana ou óculos. Duas opções. Uma escolha.

Depois de meses me usando como principal e quase único meio de transporte, a Guiga começou a fazer algumas experiências. Sempre pedalou de óculos, com medo de ter as lentes de contato danificadas pelas partículas sólidas soltas no ar. Um belo dia, resolveu usar uma bandana para cobrir o rosto e proteger também o nariz e a boca dessas partículas sólidas. Porém, eis que surge um dilema: decidir pelo óculos ou pela bandana.

Continuar lendo

Vestígios da balada da noite

Hoje, ao ver uma árvore caída na Av. Nilo Peçanha e estilhaços de automóvel ao redor, a Guiga começou a pedalar mais devagar. Imagino que ela tenha passado o trajeto inteiro refletindo sobre esses estilhaços, com medo de que um dia eu me transforme em estilhaços também. O medo é justificado, pois estilhaços de carro vêm sendo muito frequentes ultimamente. No mínimo uma vez por dia nós passamos por algum novo local onde tenha ocorrido acidente com automóvel. Continuar lendo

Cicloturismo urbano

Será possível? Será que a Guiga deu pra inventar moda, agora? Depois do lance dos coturnos, ela começou a interpretar suas rotas diárias como pequenas viagens sobre duas rodas. Não pela distância, mas pelo planejamento que essas pedaladas requerem. Afinal, pedalar pro trabalho, pra faculdade, pra academia, pra bicicletaria e pra uma infinidade de lugares diferentes no mesmo dia é mais complicado do que parece. Continuar lendo

Para pedalar no mármore do inverno, use coturnos

O inverno de verdade ainda nem chegou. Estamos no comecinho de outono e Porto Alegre foi contemplada com uma frente fria que destruiu os sonhos de felicidade eterna de muitos ciclistas. Mas a Guiga prometeu que não vai me abandonar e agora está dando um jeito de pedalar com o maior conforto possível, tentando não passar frio. Hoje ela deu o primeiro passo: comprou coturnos. Continuar lendo

Dia de manutenção

Domingão ensolarado, nada melhor do que dar uma volta de bicicleta, em busca de grafites pela cidade, depois de um banho de querosene e lubrificante. O que a Guiga não esperava era ter que dedicar mais tempo à manutenção das minhas peças do que à pedalada em si. Continuar lendo

Piquenique na praça Japão

Ontem rolou um piquenique na praça Japão, em Porto Alegre. Foi uma manifestação pacífica contra a construção de uma trincheira na Av. Anita Garibaldi que vai derrubar um monte de árvores e… Não vai ter ciclovia nem ciclofaixa.

Piquenique pacífico pela não-construção da trincheira da Anita.