Depois de uma internação, voltamos com tudo

Foram quatro dias sem pedalar. Depois de duas quedas em dois dias seguidos, graças ao “amigável” trânsito de Porto Alegre, e depois de algum metido enfiar os dedos nas minhas marchas, o mínimo que podia acontecer era eu ficar “de molho” na manutenção por alguns dias. E a Guiga, coitada, teve que apelar ao ônibus. Continuar lendo

Dia de manutenção

Domingão ensolarado, nada melhor do que dar uma volta de bicicleta, em busca de grafites pela cidade, depois de um banho de querosene e lubrificante. O que a Guiga não esperava era ter que dedicar mais tempo à manutenção das minhas peças do que à pedalada em si. Continuar lendo