Bandana ou óculos. Duas opções. Uma escolha.

Depois de meses me usando como principal e quase único meio de transporte, a Guiga começou a fazer algumas experiências. Sempre pedalou de óculos, com medo de ter as lentes de contato danificadas pelas partículas sólidas soltas no ar. Um belo dia, resolveu usar uma bandana para cobrir o rosto e proteger também o nariz e a boca dessas partículas sólidas. Porém, eis que surge um dilema: decidir pelo óculos ou pela bandana.

Continuar lendo

Vestígios da balada da noite

Hoje, ao ver uma árvore caída na Av. Nilo Peçanha e estilhaços de automóvel ao redor, a Guiga começou a pedalar mais devagar. Imagino que ela tenha passado o trajeto inteiro refletindo sobre esses estilhaços, com medo de que um dia eu me transforme em estilhaços também. O medo é justificado, pois estilhaços de carro vêm sendo muito frequentes ultimamente. No mínimo uma vez por dia nós passamos por algum novo local onde tenha ocorrido acidente com automóvel. Continuar lendo

Depois de uma internação, voltamos com tudo

Foram quatro dias sem pedalar. Depois de duas quedas em dois dias seguidos, graças ao “amigável” trânsito de Porto Alegre, e depois de algum metido enfiar os dedos nas minhas marchas, o mínimo que podia acontecer era eu ficar “de molho” na manutenção por alguns dias. E a Guiga, coitada, teve que apelar ao ônibus. Continuar lendo

Cicloturismo urbano

Será possível? Será que a Guiga deu pra inventar moda, agora? Depois do lance dos coturnos, ela começou a interpretar suas rotas diárias como pequenas viagens sobre duas rodas. Não pela distância, mas pelo planejamento que essas pedaladas requerem. Afinal, pedalar pro trabalho, pra faculdade, pra academia, pra bicicletaria e pra uma infinidade de lugares diferentes no mesmo dia é mais complicado do que parece. Continuar lendo

Para pedalar no mármore do inverno, use coturnos

O inverno de verdade ainda nem chegou. Estamos no comecinho de outono e Porto Alegre foi contemplada com uma frente fria que destruiu os sonhos de felicidade eterna de muitos ciclistas. Mas a Guiga prometeu que não vai me abandonar e agora está dando um jeito de pedalar com o maior conforto possível, tentando não passar frio. Hoje ela deu o primeiro passo: comprou coturnos. Continuar lendo

Domingo é dia de suco

Alone, but not forever. O domingo amanheceu lindo, mas mais linda ainda foi a companhia baiana que combinou de ir com a Guiga até o Suco. Já fizemos esse pedal antes, com uma galera! Dessa vez, foram só a Guiga e o Roger, com direito a tombos, biscoitos integrais e amáveis sotaques. Só não teve foto. Continuar lendo

Do nada a lugar nenhum

Essa foi a finalidade do pedalzinho de ontem. Como praticamente ninguém sai pra pedalar no meio da tarde, a Guiga foi sozinha. Pra onde? Sei lá, o Google Maps mostra o caminho mas não dá opinião. Acabamos seguindo pela RS-118, voltando com uma palhinha do que será a ida até Pinhal. Continuar lendo