Domingo é dia de suco

Alone, but not forever. O domingo amanheceu lindo, mas mais linda ainda foi a companhia baiana que combinou de ir com a Guiga até o Suco. Já fizemos esse pedal antes, com uma galera! Dessa vez, foram só a Guiga e o Roger, com direito a tombos, biscoitos integrais e amáveis sotaques. Só não teve foto.

O pedal foi marcado quase em cima da hora e a hora já era meio tarde: 15:30. A Guiga não conhecia pessoalmente o Roger, mas pelos papos no Facebook e nos e-mails, já podia notar que ele é gente fina. Sem nada a temer, foi até o ponto de encontro, próximo ao Anfiteatro, e de lá saímos em direção à zona sul.

Por mais fácil e tranquilo que seja o caminho até o Suco, a Guiga fez o favor de esquecer como se chega lá. Mas felizmente o Roger já foi mais vezes e não só conhecia esse caminho como conhecia mais dois trajetos para chegar ao mesmo lugar. O suco fica no meio duma estradinha de acesso à praia do Lami, a 30 km da casa da Guiga.

A ida, com aquele solzinho gostoso nas costas, num ritmo de “passeando no shopping” (como diz o pessoal do Pedaladas neste post hilário), foi digna de ter 2 litros de suco “bomba” como recompensa. Sabe-se lá o que tem dentro daquele mix de frutas, mas que é bom, é bom. Dessa vez, o acompanhamento do suco foram as bolachinhas integrais de coco com nozes e de cacau que a Guiga fez por esses dias. Nada como pedalar bem alimentado.

Então a Guiga descobriu que o Roger também é vegetariano e, aí sim, já não acreditava mais que ele era um ser humano de carne e osso. “Pessoas perfeitas não existem”, a Guiga costumava pensar, mas hoje ela descobriu que sim, existem, e nascem na Bahia. Praticam yoga, pedalam, não comem carnes, cozinham, não têm preconceitos contra jiu-jiteiros, vivem com um sorriso no rosto e um sotaque divertido na ponta da língua. Simplesmente não tem como não gostar do Roger!

No retorno, pouco antes de anoitecer, o friozinho já ameaçava a saúde da Guiga. Ela havia previsto que congelaria assim que a temperatura baixasse e levou um casaco corta-vento que ajudou muito. Mesmo assim, ainda sentiu um vento chato nas pernas.

A Lua. Como sempre, distraindo pedalantes.

Pois bem. Estão os dois pedalando calmamente sob a luz da lua (que parecia um sorriso do céu… Lembram do gato de Alice no País das Maravilhas?) quando, do nada, a Guiga vê pelo retrovisor o Roger se espatifando no chão. Pedalando a menos de 20 km/h, ele caiu um tombo que até fez um motorista de carro parar e perguntar se estava tudo bem. Sim, estava. Lamentável ter que pedalar numa rodovia (rua? Estrada? Caminito?) sem acostamento pavimentado, cheia de carros voando e buracos cravados no asfalto. Cair de bicicleta por ali não só é fácil como é previsível. Felizmente, o Roger só machucou a palma da mão (teria evitado se estivesse de luvas) e a magrela dele não sofreu um arranhão. O pedal continuou com mais atenção e menos acidentes.

No total, foram quase quatro horas de pedal, numa velocidade média de 16 km/h, totalizando 60 km. Pra variar, a Guiga ainda não abandonou sua característica ausência de pressa. Em compensação, nas poucas subidas pelo caminho, não perdeu o ritmo, como “muita gente” (segundo o Roger) costuma fazer.

ValeuZÃO, Roger, pela agradável companhia e por impedir que o toca-discos mental da Guiga tocasse “All by myself” num dia tão lindo.

Anúncios

Uma resposta em “Domingo é dia de suco

  1. Bom dia irradiante e adorável Guiga.

    Pelo visto, tu é uma ótima escritora, tua narrativa é algo que torna a leitura algo prazeroso, a forma singela, sutileza, a graça, é uma leitura contagiante.

    Um baiano com uma companhia de uma gaúcha nordestina do ceará rsrs. De fato o passeio foi muito agradável, não só pela boa companhia da Guiga como também de todo o conjunto que colaborou para isso como o dia, o sol, a poesia da lua, cujo remeteu a Guiba a Alice no país das maravilhas, no meu caso… Olhava para a Lua e via e lembrava de Shiva (mahadeva).

    Entre uma degustação e outra dos deliciosos cookies da guiga, momentos de descontração ouvindo as histórias da aventureira, que pelo visto, tem muita história pra contar. Graciosidade, meiguice, bom humor são apenas algumas das muitas qualidades que pode-se notar conversando com A Guiga, impossível não gostar da Guiga também rsrs, uma adorável pessoa, já tomei como parceira viu? rsrs.

    A culpa não foi somente da lua, eu também vivo as vezes no mundo da lua, prova foi o cómico tombo, é ilário, ou eu caio parado na sinaleira por causa do clip, ou caio passeando, distraidamente rsrsr, é um fenômeno rsrs.

    Tu é uma ótima escaladora de lombas menina, embora insista em se achar “preguiçosa” para isso rsrs.

    Muito obrigado querida, pela adorável companhia, e até a próxima, que não tarda a acontecer.
    Beijo grande

    Roger (o aluado) rsrss.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s